O trânsito mata uma pessoa a ca­­da 20 horas, em média, em Curiti­ba. Só em 2008 foram 424 mortes em decorrência da violência nas ruas da capital paranaense, cidade com a 9.ª maior taxa de mortalidade do país, segundo o último ran­king na­­cional. Os dados, levantados pela Secretaria Municipal de Saúde a partir dos registros de óbitos, surpreendem, já que mostram um número quatro vezes superior ao número de mortes co­­­nhecido e divulgado pelo Bata­lhão de Polícia de Trânsito (BPTran) até então. Em 2008, segundo o BPTran, foram 98 óbitos. A diferença ocorre porque o órgão limita-se a contabilizar as mortes no lo­­cal do acidente, ex­­cluindo, portanto, as que ocorrem em hospitais.

Para o especialista em programas de segurança no trânsito J. Pe­­dro Corrêa, os números revelam uma realidade preocupante. Ele diz que países desenvolvidos registram uma taxa de mortalidade de cinco pessoas a cada grupo de cem mil. No Brasil, a taxa média é de 19. Curitiba ultrapassa a média nacional, com uma taxa de 22,4 mortes no trânsito a cada cem mil habitantes.

Postado por admin em 18 - dezembro - 2009

Assine o Feed

Twitter